Aluno da cidade de Ibaté é o grande vencedor do concurso de vídeos “Portugal e Eu”

A cerimônia de premiação aconteceu na sede da Secretaria da Educação, na capital

Aconteceu na tarde desta terça (26), na Secretaria da Educação, a cerimônia de premiação dos vencedores do concurso Portugal e Eu. Na ocasião, o secretário João Cury entregou prêmios aos seis melhores classificados na competição de audiovisual. O primeiro lugar do pódio foi conquistado pelo aluno Felipe Valentim, da escola estadual Edésio Castanho, que fica na cidade de Ibaté.

“Para fazer o roteiro a gente pesquisou bastante, assim aprendi sobre a cultura, a gastronomia, os costumes e muito mais. Aprendi mais sobre a história de ligação entre o Brasil e Portugal, também”, conta o aluno Felipe Valentim, de 13 anos, que é o presidente do Grêmio Estudantil e youtuber. Depois de participar do concurso, o garoto agora pretende conhecer pessoalmente Portugal. “Na hora que eu via as imagens deu uma vontade muito grande de estar lá. E pretendo viajar um dia para Portugal”, relata.

O concurso de vídeos “Portugal e Eu” estimulou a produção de minidocumentários sobre a história, cultura, culinária, economia e outros aspectos do estilo de vida português sob a ótica do jovem brasileiro. A premiação reforça, então, os laços de amizade entre os povos brasileiro e português.

Para o professor de Educação Física, Pedro Henrique Eneas Ferreira, um concurso como esse só tende a ajudar na aprendizagem dos estudantes. “Dá para trabalhar muitas coisas, pois visa muito a questão da multidisciplinaridade. Então, você pode trabalhar desde a área esportiva, quanto a Língua Portuguesa, a Arte, a Geografia, a História, enfim. E é aí que você consegue ter um crescimento maior”, afirma o professor.

Felipe reconhece que a ajuda do professor Pedro foi essencial para mais essa conquista. “Ele me ajudou a fazer quase tudo, e sem ele eu acho que não conseguiria ter feito esse vídeo. E esse prêmio é praticamente meu e dele”, diz o primeiro colocado. Felipe recebeu, entre outros prêmios, um celular que vai usar para alavancar ainda mais o seu canal no Youtube, que já conta com mais de sete mil inscritos. “Eu estava bem confiante, mas não imaginava ser o primeiro. Na hora que anunciou o coração ficou a mil, comecei a ficar gelado e foi muito legal”, esclarece.

No entanto, o maior incentivador do jovem protagonista é seu próprio pai, Douglas Valentim. “Meu pai ficava dia e noite votando. Só parava para comer e dormir. Por isso eu nem abri o celular, deixei para abrir em casa com ele e com a minha mãe”, conta Felipe aos risos.

Diretoria Protagonista

A Diretoria de Ensino da região de São Carlos, a qual faz parte a escola Edesio castanho, acredita que concursos como esses são oportunidades para que os alunos e as alunas possam aprender constantemente. Através do Portugal e Eu, por exemplo, o trabalho de pesquisa é fortemente estimulado.

“Na verdade, qualquer concurso tem uma importância muito grande para os nossos alunos e nossos professores. No caso do “Portugal e Eu”, nós mobilizamos todas as escolas, mas focamos nas unidades que apresentam maior facilidade com a produção de audiovisual. Essa é a nossa estratégia. Quando o concurso é de desenho, por exemplo, o foco é nas escolas com maior habilidade no assunto”, elucida Paulo Cesar Lazzarini, PCNP de Arte da DE São Carlos

O concurso de vídeos “Portugal e Eu” é capaz de melhorar, até mesmo, o índice das avaliações externas de uma unidade escolar. “Por meio dos concursos a gente mobiliza várias competências e habilidades. É educativo, é pedagógico, é motivador”, avalia Debora Gonzales Blanco, dirigente de ensino de São Carlos. Para ela, a mobilização dos estudantes, dos professores e da equipe gestora também “melhora muito os relacionamentos da comunidade escolar”, finaliza.