Programa ”Visão de Futuro” distribui óculos para crianças da rede estadual

Projeto, da Educação, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, já atendeu mais de 130 mil crianças e distribuiu quase 56 mil pares de óculos em todo o estado

O início da vida escolar é um momento desafiador e repleto de mudanças na rotina das crianças. Por essa razão, é importante garantir que elas tenham todas as condições necessárias para se desenvolver no novo ambiente. Nas escolas da capital paulista, os alunos matriculados no primeiro ano do Ensino Fundamental recebem acompanhamento para a prevenção e recuperação da saúde ocular. O programa “Visão do Futuro” é uma iniciativa da Pasta em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, e foi implementado em 2009. Neste ano, o cronograma dos mutirões de avaliação começa amanhã (5) e será executado até setembro com reavaliações e novas consultas, somando mais de 3 mil vagas para atendimento.

A primeira etapa do programa ocorre ainda na sala de aula, onde professores identificam os estudantes que podem necessitar de óculos por meio da observação. A partir daí, os pequenos são encaminhados para consulta com especialistas, durante mutirões que acontecem nas unidades de saúde do Estado. Caso seja diagnosticado com algum problema de visão, a criança recebe um par de óculos com suas especificações.

Para ajudar na identificação dos alunos que precisam de atendimento, foi disponibilizada uma cartilha que lista alguns sinais de que a criança possui problemas de visão. Reclamar de dor de cabeça após fazer esforço visual na escola e apertar ou arregalar os olhos para ver melhor podem ser indícios de que ela precisa de atendimento. O material pode ser acessado no site http://www.educacao.sp.gov.br/visao-futuro.

“Perceber e ajudar a cuidar desses problemas de visão dos pequenos é fundamental para o aprendizado e quanto mais cedo a questão for identificada, melhor para o educando”, disse a assessora técnica do projeto, Cleonice Costa.

Até Outubro de 2017, mais de 1 milhão de alunos foram avaliados em sala de aula, mais de 130 mil passaram pelas consultas com especialistas e quase 56 mil pares de óculos foram distribuídos.